Dia de amigas
Voltar

Pensa-se que a tradição do Dia de Amigas, e de Amigos, Compadres e Comadres também, tenha começado nas Ilhas dos Açores no início do século XX, quando as pessoas se reuniam nas freguesias para “fazer serão” e, muitas vezes, para escolher o trigo e outros cereais que iriam utilizar nas Festas do Espírito Santo. Durante o convívio, cantavam cantigas e declamavam poesias alusivas à amizade.

Com o tempo, a tradição passou a ser realizada na época antes do Carnaval, mais precisamente nas quintas-feiras das quatro semanas antes da Terça-feira Gorda. Em cada ano, a primeira quinta é Dia de Amigos, a segunda é Dia de Amigas, a terceira é Dia de Compadres, e a quarta é Dia de Comadres. É uma tradição dos Açores que se tem tornado cada vez mais popular entre as várias faixas etárias.

Nos 35 anos que vivi nos Estados Unidos, entre as comunidades de emigrantes, nunca ouvi falar desta tradição, que vim a conhecer, com muito agrado, nos anos de vivência em São Miguel. Encantada com esse costume, desde 2012 que organizo um almoço anual para 12 Amigas. Falamos e rimos, trocamos piadas, cantamos cantigas e jogamos jogos, comemos juntas e partilhamos a nossa amizade.

Ao longo destes anos, perdemos duas grandes amigas, minhas colegas na Universidade dos Açores: Fátima Sequeira Dias, que faleceu logo no início de 2013, e Ana Isabel Neto, que partiu em 2021. Ambas animavam o convívio com sorrisos e boa disposição; ambas deixam muitas saudades; ambas permanecem nos nossos corações.


Fátima Sequeira Dias
(1958-2013)

2018





2019









2020





Ana Isabel Neto
(1977-2021)
Relacionados
Dia de amigas
Voltar

Pensa-se que a tradição do Dia de Amigas, e de Amigos, Compadres e Comadres também, tenha começado nas Ilhas dos Açores no início do século XX, quando as pessoas se reuniam nas freguesias para “fazer serão” e, muitas vezes, para escolher o trigo e outros cereais que iriam utilizar nas Festas do Espírito Santo. Durante o convívio, cantavam cantigas e declamavam poesias alusivas à amizade.

Com o tempo, a tradição passou a ser realizada na época antes do Carnaval, mais precisamente nas quintas-feiras das quatro semanas antes da Terça-feira Gorda. Em cada ano, a primeira quinta é Dia de Amigos, a segunda é Dia de Amigas, a terceira é Dia de Compadres, e a quarta é Dia de Comadres. É uma tradição dos Açores que se tem tornado cada vez mais popular entre as várias faixas etárias.

Nos 35 anos que vivi nos Estados Unidos, entre as comunidades de emigrantes, nunca ouvi falar desta tradição, que vim a conhecer, com muito agrado, nos anos de vivência em São Miguel. Encantada com esse costume, desde 2012 que organizo um almoço anual para 12 Amigas. Falamos e rimos, trocamos piadas, cantamos cantigas e jogamos jogos, comemos juntas e partilhamos a nossa amizade.

Ao longo destes anos, perdemos duas grandes amigas, minhas colegas na Universidade dos Açores: Fátima Sequeira Dias, que faleceu logo no início de 2013, e Ana Isabel Neto, que partiu em 2021. Ambas animavam o convívio com sorrisos e boa disposição; ambas deixam muitas saudades; ambas permanecem nos nossos corações.


Fátima Sequeira Dias
(1958-2013)

2018





2019









2020





Ana Isabel Neto
(1977-2021)
Relacionados
Dia de amigas

Pensa-se que a tradição do Dia de Amigas, e de Amigos, Compadres e Comadres também, tenha começado nas Ilhas dos Açores no início do século XX, quando as pessoas se reuniam nas freguesias para “fazer serão” e, muitas vezes, para escolher o trigo e outros cereais que iriam utilizar nas Festas do Espírito Santo. Durante o convívio, cantavam cantigas e declamavam poesias alusivas à amizade.

Com o tempo, a tradição passou a ser realizada na época antes do Carnaval, mais precisamente nas quintas-feiras das quatro semanas antes da Terça-feira Gorda. Em cada ano, a primeira quinta é Dia de Amigos, a segunda é Dia de Amigas, a terceira é Dia de Compadres, e a quarta é Dia de Comadres. É uma tradição dos Açores que se tem tornado cada vez mais popular entre as várias faixas etárias.

Nos 35 anos que vivi nos Estados Unidos, entre as comunidades de emigrantes, nunca ouvi falar desta tradição, que vim a conhecer, com muito agrado, nos anos de vivência em São Miguel. Encantada com esse costume, desde 2012 que organizo um almoço anual para 12 Amigas. Falamos e rimos, trocamos piadas, cantamos cantigas e jogamos jogos, comemos juntas e partilhamos a nossa amizade.

Ao longo destes anos, perdemos duas grandes amigas, minhas colegas na Universidade dos Açores: Fátima Sequeira Dias, que faleceu logo no início de 2013, e Ana Isabel Neto, que partiu em 2021. Ambas animavam o convívio com sorrisos e boa disposição; ambas deixam muitas saudades; ambas permanecem nos nossos corações.


Fátima Sequeira Dias
(1958-2013)

2018





2019









2020





Ana Isabel Neto
(1977-2021)
Relacionados